#QuemquerFazAcontecer

Logo_Mãe de Dois Run_retranca


Dia: 23/02/2016 – Quarta-feira

Boa tarde!!

Nossa, a cada dia que passa fico mais feliz em poder compartilhar e trazer para todas as mamães do mundo histórias lindas de superação, força e vitória!

Vitória não é só para quem sobe no pódio, é para quem vai além dos seus limites, se esforça, se supera!!

E hoje estou com mais uma linda história de superação e força!

Obrigada Bruna @brunafernandes1984 por compartilhar conosco!!!!

b3.png

“Por que você quer tanto isso? Porque disseram que eu não conseguiria.”

Desde os 12 anos de idade, sofro com a balança. São 20 anos de inícios (de preferência às segundas-feiras) e desistências de dietas e atividades físicas. Hoje, casada e com dois filhos – Miguel, com 5 anos, e Maitê com 3 – penso que aprendi a ter um novo hábito de vida. O “start” surgiu com o pequeno Miguel. Notei que o peso dele estava um pouco acima, e decidi levá-lo a uma nutricionista. Percebi então, que para incentivá-lo a comer de forma mais saudável, e fazer atividade física, seria necessário entrar na mesma regra. E foi assim que a família toda resolveu mudar o hábito alimentar e de exercícios.

Eu tenho 1,63cm. Quando casei, em 2009, pesava 64kg. Já corria (meus 5km e 10km), mas em um ritmo confortável. Um peso saudável, mas no limite para o início do sobrepeso. Engravidei em 2010, e o ponteiro da balança atingiu 93kg. Isso mesmo: quase 30kg em 1 ano. Foram necessários 6 meses para eliminar o peso. A meta era emagrecer e correr a São Silvestre no final de 2011, e consegui. Fui para São Paulo com 65kg e completei em 1h56 os 15km (intercalando caminhada e corrida). Consegui segurar meu peso até 2012, quando engravidei da Maitê. Ali, o ponteiro da balança chegou a 84kg. Na segunda gravidez, o emagrecimento foi mais lento. Assim, demorei 1 ano para chegar ao peso que estava.

b1

Comecei 2015 bem. Em fevereiro, pesava 63kg. Mas, em novembro, um susto: havia engordado 7kg em razão do sedentarismo e o péssimo hábito alimentar. Então, junto com o Miguel, e toda a família, mudamos o nosso estilo de vida. De novembro a março de 2016, já perdi 10kg, e hoje estou com 60kg (querendo perder mais 5kg).

A nutricionista e a corrida foram minhas aliadas. Agora, o ciclismo – apresentado pelo meu marido – está entrando também na minha lista de atividades físicas prazerosas! Rs Tenho criado metas a curto, médio e longo prazo. A curto prazo, quero diminuir meu tempo abaixo dos 30 minutos. A médio, quero correr uma meia maratona e, a longo, correr uma maratona.

Quando eu era criança, sempre fui uma “pata” na Educação Física. Paguei muitas vezes abdominais e polichinelos – acho que era bullyng – pois sempre chegava em último na corrida. Em uma prova de corrida, já cheguei em último, aguentando a zoação dos organizadores da prova que vinham atrás, em uma camionete. Tudo isso, poderia ter me colocado para baixo. Mas não, fez com que eu me superasse a cada dia. Por isso esta fase me representa: “Por que você quer tanto isso? Porque disseram que eu não conseguiria”.

Bruna C. G. Fernandes, 31 anos, esposa do Gian, mãe do Miguel e da Maitê, advogada e jornalista.

b2.jpg

_______________________

Dia: 11/03/2015 – Sexta-feira

Bom diaaa!!

Voltei, com muita alegria!!!

E ainda com uma história inspiradora para vocês mamães que lutam, que não desistem dos sonhos, que corre, trabalha, que busca sempre o melhor pra família, aquela mulher que vai atrás dos seus objetivos, concilia a família com o trabalho, atividade física, que estuda, limpa, malha, amamenta, sim!!!!! Nós mulheres, que não desistimos, às vezes podemos ficar por um certo tempo em “stand by ” para certas coisas, mais é um tempo que também precisamos, às vezes priorizamos algo mais, ou algo menos, no entanto o que não deixamos é a peteca cair, porque fazemos sempre o que #quemquerfazacontecer!!!

Esse texto é para você mamães que pediram para eu voltar com o blog, e venho com muita empolgação colocar um texto da minha amiga que passou por alguns momentos de reflexão na semana passada, gestação, pós-parto, depressão e corrida… !!

Mais uma linda história!!

Obrigada Tati  por compartilhar sua história conosco.

Bjos a todas vocês ..

Maira Portugal – @maededoisrun

 tati

6 anos separam uma Foto da outra! Jamais esquecerei aquela manhã ensolarada de verão onde fiz o primeiro passeio ao ar livre com meu bebê! O sorriso amarelo no rosto mostra uma mãe de primeira viagem não tão serena! Tive depressão pós-parto, um mal que infelizmente hj em dia é tão comum. A minha depressão foi das severas devido tbm, um outro transtorno que tive na gestação! Engravidei pesando 57kg …nessa foto 30 dias pós parto já pesava 52kg! Cheguei ao ponto de ter alucinações e passei dias sem conseguir dormir e comer!

Mas o importante é que essa história teve um final feliz! E foi a corrida a grande protagonista desse desfecho! Já treinava musculação antes de engravidar, tinha hábitos saudáveis e por consequência um corpo bacana! Fui ficando magra mesmo durante a gestação e no pós parto! Engordei 6,5kg na gravidez e meu filho nasceu com 3,310kg! Mto saudável graças de Deus!tati 3

Enfim decidi relatar isso pq além dos medicamentos, considero a indicação médica em fazer exercícios que me salvou e ainda me fez descobrir esse esporte que me dá tanto prazer e realização! Só quem corre entende o prazer de treinar somente para se auto superar! Desde qdo foi possível, treinava musculação diariamente e a corrida me acompanhava de coadjuvante! Já na minha segunda gestação, tudo foi pleno e saudável, corri até o sexto mês e não parei a atividade física até o final! Somente após meu segundo filho a corrida se tornou protagonista da minha história esportiva! Hj coleciono dezenas de medalhas de 5k e 10k ….8 meias maratonas e em 2015 realizei o sonho dos 42,195m! Posso afirmar sem medo que além da minha paixão pela vida e família, a paixão pela corrida e musculação fazem sim meus dias mais leves e me transformaram em uma Tati mto mais determinada e feliz!

‪#‎motivation‬ ‪#‎mothertobe‬ ‪#‎motherrunner‬ ‪#‎runlikeagirl‬ ‪#‎womenrunning‬ ‪#‎RunnerLand‬ ‪#‎instarunners‬ ‪#‎corridaterapia‬ ‪#‎lifestyle‬ ‪#‎hardcoreladies‬ ‪#‎taportoteam

tati 2

 Tatiane Bergamo Santin – @tatibergamosantin

____________________________________________

Dia: 15/10/2015 – Quinta-feira


Bom dia!!

A página #quemquerfazacontencer nesta linda quinta feira tem um história de quem quer, corre atrás! Literalmente…

Minha amiga @valcaldas2, também mãe, não tem mimimi….

Ela vai e faz acontecer!

Val nunca imaginou correr 1km…quiça 10km!

Admiro a força e foco que ela tem, e não posso deixar de publicar no blog sua história de vida, determinação e força!

Quem quer ficar deixando para depois…deixa, mas com a Val não tem frescura e muito menos desculpa.

Quanto tempo ela corre? Como começou? Quantos km?

Tudo isso você pode ver na página #quemquerfazacontecer!

Segue a linda história dela na página #quemquerfazacontecer

Obrigada Val!

Um exemplo de força, foco e determinação!

image2

Quando surgiu a vontade de correr? Já imaginou alguma vez que conseguiria correr 10km?

Val: Nunca imaginei correndo nem 1 km que dirá 10km!!!mas na corrida é uma coisa gradativa quanto mais tu corre, mais quer correr! é estranho uma sensação muito gostosa e prazerosa.

O que você conseguiu com a corrida? 

Val: Consegui a dar início a uma nova fase em minha vida, emagreci 7 kg de cara, e com alimentação saudável mais 5 kg chegando até agora em 12 kg eliminados e outra que sentir-se linda e tudo de bom outra coisa que a corrida me proporcionou foi me sentir poderosa e qual mulher não gosta! kkkkk

val 2

Os seus hábitos mudaram depois que começou a correr?

Val: Sim muito, parei de comer pão normal (francês), agora só integral ou tapioca, tirei refrigerante da minha vida de uma vez por todas, doce bem pouquinho, porque ele, dependendo nos dá energia para malhar ou até mesmo correr, frutas verduras tudo que posso como, antes era só tomate e alface e duas coisas que comia e bebia bem pouco que era comer feijão e tomar água, meu corpo pede esses dois itens agora e muito!

Pensa em parar de correr?

Val: Olha até me arrepiei quando li essa pergunta, porque não penso e nem imagino parar de correr nunca! Só pela vontade de Deus!

O que a família e amigos acha da Val antes de correr e hoje?

Val: Estão orgulhosos, penso Maíra que um dos motivos principais que me vez mudar, foi a perca dos meus Pais, perdi meu pai e mãe muito cedo, faleceram do coração os dois! tenho medo que aconteça comigo também, por isso busquei mudar, quero poder ter mais chances de ficar com meus filhos e netos, poder curtir a vida da melhor maneira possível e saudável com eles e não pense que aqui em casa só eu estou mudando…todos quero faze-los entender a importância da alimentação e atividades físicas, coisas que muitas pessoas não dão importância mas tem um valor significativo para nossa vida inteira.

O que é a corrida para você?

Val: A corrida para mim, é vida, e superação e estar revigorada, vejo a corrida como uma antidepressivo como diz o querido (Drauzio Varella), quando corro de manhã, depois que deixo meus filhos na escola meu dia e outro e diferente e quando não corro sinto falta, e quando isso acontece vou para academia, lá faço meus execícios de fortalecimentos de pernas e braços e corro na esteira, que já me alivia muito….pois preciso suar, preciso sentir o suor escorrer, se não nada adiantou…..viciada eu nem um pouco neh! kkkkkkk
image1

E que conselho você dá para aquela mãe, amiga.. ou alguém que está pensando que não consegue..ou pensa em um dia praticar alguma atividade física? é possível?

Val: Eu diria o que falo à todas pessoas! Se eu consegui, você também pode, começar e difícil, mas depois que você começa a ver os resultados é maravilhoso e sentir-se bem e melhor ainda! Para Você Mãe, pense em seus filhos e principalmente em Você, porque você e o centro da família e se está bem tudo ficará bem também.

Não existe um milagre, você come, fecha os olhos e emagrece, tem que tomar coragem ir lá e suar a camisa, isso e maravilhoso, e mais maravilhoso ainda e vc ouvir das pessoas “como você está bem fulana, está bonita, magra”, é gratificante demais. Não pense duas vezes para começar!

COMECE AGORA, no almoço já mude seu cardápio, faça um suco natural coma salada e abuse, se sentirá leve. À tarde para você que nunca correu, comece caminhando, no outro dia dê uns trotes, e intercale corrida com caminhada, foi assim que fiz e a maioria das pessoas fazem! trace metas em sua vida e faça as cumprir, principalmente se essas metas estiver você no foco!

Vamos Lá força, tenho certeza que não se arrependerão! Vamos Correr Mulherada, Divas lindas!


Dia: 25/09/2015 – Sexta-feira


Olá Meninas,

Com muita alegria compartilho com vocês mais uma história de superação e paixão pela corrida.

Hoje a história de #quemquerfazacontecer é da Maysa Faracco! @mfaracco

Um amiga, que conheço a pouco tempo, mas já estou apaixonada pela história dela com a corrida.

Maysa correu esse ano na Meia Maratona do Rio pela primeira vez!!

E eu  fiquei acompanhando todo o entusiamo e nervoso dela antes do tão esperado dia!

Maysa, quero dizer que amei ficar pertinho de você, e descobrir cada evolução, cada passo que você conseguiu conquistar!

E não tinha como não fazer o convite, e tentar descrever para todas as mulheres apaixonadas pela corrida, como é correr pela Primeira vez em uma Meia Maratona!!

Obrigada por compartilhar conosco um pouco da história e sua paixão pela corrida.

Obrigada @mfaracco!

Um grande abraço!

Maira Portugal

#quemquerfazacontecer com Maysa Faracco @mfaracco

Maysa foto 1

Antes de mais nada gostaria de falar que fiquei muito feliz quando fui convida  pelo blog para dar meu depoimento sobre o que me motivou a correr , é uma grande satisfação poder motivar outras pessoas com a nossa história de vida.

Tudo começou em 1998 quando trabalhava dando aula em uma universidade e por isso tinha horário bem flexíveis, um belo dia, na academia em que frequentava estava lendo uma revista sobre esportes, e lá tinha uma propaganda de uma corrida que iria ocorrer no dia 31 de agosto daquele ano. Era uma corrida de grandes proporções e de uma renomada marca de artigo esportivos, a marca em questão queria entrar para o guiness book promovendo uma corrida com o maior numero de participantes correndo no mesmo dia em todo mundo.

Fiquei muito empolgada com a probabilidade de participar daquela prova, porém na época não corria nem 500mts e por isso pensei, seria um grande desafio, porque a corrida só possuía a categoria de 10km. Como estava há exatos 90 dias da data do evento questionei meu instrutor na academia se seria possível desenvolver uma planilha para que eu pudesse correr 10 km em 90 dias.

Ele desenvolveu um plano de corrida e musculação e no dia 31/08/2008 fomos a SP participar da corrida, foi uma emoção surreal eram aproximadamente 18 mil pessoas correndo na USP um mar de pessoas nunca havia visto algo parecido e foi assim que comecei a me viciar em correr. Sim correr passa a ser um vício e você começa a necessitar desse vício, porque ao final de cada corrida a sensação de superação e de bem-estar é maravilhosa.

Maysa foto 4

Bom apesar de me considerar viciada em corrida tive que suspender os treinos por motivo de lesão, devido ao curto espaço de tempo que me preparei para a corrida em SP acabei adquirindo canelite e desacelerei completamente o ritmo de treino.

O jejum foi prolongado e a falta de estímulo não vinha para retomar aquela pratica de atividade física, porém foi em 2014 que meu namorado e eu precisamos reduzir nossos números na balança que decidimos retomar a pratica da corrida. Essa parceria foi fundamental pois ele sempre me estimula a dar o melhor de mim e por diversas vezes acredita no meu potencial mais do que eu mesma.

Foi com essa ideia que ele sugeriu irmos para o Rio de Janeiro em 2015 correr a XIX Meia Maratona Internacional do Rio, eu achei loucura e logo de cara me inscrevi para a menor categoria 5 km. Mas ai comecei a pensar poxa vida ir ao Rio para correr 28min não rola, e isso ficou martelando na minha cabeça mas fazer 21km, meu deus não tinha tempo hábil para treinar para 21km, faltava 1 mês para a prova.

Sabe aquele ditado popular, de tanto pensar morreu um burro, e foi então que em um surto, faltando uma semana para a prova resolvi escrever um e-mail para o organizador da prova pedindo para alterar minha categoria de 5km para 21 km. Essa alteração provocou uma semana de insônia eu tinha certeza que estava ficando louca. Resultado arrumamos as malas e fomos rumo ao Rio.

Embora não tenha relatado aqui tinha outro agravante que me fazia desistir desta prova, estava com meu avô internado na cti em estado grave e isso me deixou bastante indecisa sobre ir ou não ao Rio, mas na semana da viagem ele tinha estabilizado e acabei decidindo ir.

Já no Rio a minha ficha começou a cair quando fomos buscar o kit da corrida na Barra da Tijuca, percebi que a distância de 21 km era muito maior do que minha sã consciência imaginava, e como eu não conhecia muito bem o Rio comecei a ficar muito nervosa chegando a apresentar um quadro febril um dia antes da prova.

Maysa foto 3

Peça fundamental e determinante para a minha decisão foi meu namorado que com muita calma e paciência me convenceu a largar dos 21 km, digo isso porque algumas pessoas fizeram só 10km mesmo tal categoria não estar compreendida na prova, e diante de tal decisão fomos nós para São Conrado.

Largada dada as 8:45h da manhã começamos a prova liguei meu fone só com músicas que amava e concentrei no meu ritmo e na paisagem, diga-se de passagem, que paisagem. A prova inicia com aproximadamente 4,5 km de subida pela Av. Niemeyer uma subida leve comparada aos treinos realizados em minha cidade e com clima ameno a paisagem ajuda muito a distrair qualquer dificuldade. Ao terminar a subida e mantendo um pace de 6,30km/m entramos no Leblon e ai a corrida passa a ser quase toda a beira mar, deste ponto em diante é só festa, é observar a paisagem e sentir a energia das pessoas que ficam aplaudindo e incentivando.

Nos últimos 8 km é fundamental ter um emocional bem equilibrado, pois o corpo já está bem desgastado, dali para frente a sua cabeça é seu guia e será determinante para a conclusão da prova. Na altura da Av. Atlântica entrando na Av. das Nações Unidas no Aterro do Flamengo você já consegue visualizar a chegada da corrida do outro lado da pista, mas ainda tem aproximadamente 8km para percorrer, por isso manter a cabeça forte e lutar contra suas dores físicas, que não são poucas, será determinante para a conclusão da prova.

Neste exato ponto da prova eu foquei nas músicas que tocavam no fone aumentei o volume e tentei ignorar as ambulâncias que passavam recolhendo os participantes que estavam passando mal.

Finalmente quando cheguei no 19km de prova fiz um checkup mental e percebi que estava inteira, isto é, sem dores, somente apresentava um desgaste físico normal das provas de longa distância, mas percebi que ainda haviam forças para dar um Sprint, foi então que aumentei um pouco mais o meu ritmo cruzando a linha de chegada e completando meus primeiros 21km com muita emoção. Realmente esta prova ficará marcada na história da minha vida pois acabei por descobrir com a ajuda do meu namorado que havia muito mais força e determinação em mim do que eu mesmo imaginava e ao final dediquei esta prova a saúde do meu avô.

Maysa foto 2


Dia: 15/07/2015 – Quarta-feira


Olá Meninas,

Com muita alegria tenho mais uma história para compartilhar com vocês!!

Hoje a hsitória é da @jju_almeida!!! Juliana Almeida.

Mãe, esposa, advogada e corredora amadora!

Admiro a história dela com a atividade fisica, e vi que ela conseguiu…todo dia um novo passo, uma nova meta..

Já chegou pesar 116 kg..

Imaginava que nunca conseguiria fazer algo..

Mas, um dia…Jú, linda Ju! acordou, tomou atitude..

Correu atrás, procurou uma academia e pessoas para ajudar..

Juliana fez acontecer!!!

Segue abaixo a história da Jú..

Obrigada por Jú.. você é demais!!

#quemquerfazacontecer com Juliana Almeida!!!!

Segue o ig dela @jju_almeida

Juliana

É com muita honra que escrevo para o @maededoisrun contando um pouco da minha relação com a corrida!

Venho de uma obesidade grau 1, em 2012 cheguei ao meu peso máximo, 116 kg, tenho 1,65, imaginem… nem tenho fotos dessa época! Eu tentava mil dietas, me matriculava em várias academias e não frequentava, hoje eu olho meu passado e não consigo entender como me permiti viver uma vida sedentária e de gula!

Enfim, em julho de 2012 minha irmã diagnosticou um câncer de mama, e ela é muito saudável, meu mundo caiu, porque não temos casos na família, e se ela saudável adoeceu, o que seria de mim com 116 kg ?

E se hoje tenho uma rotina de exercícios, é porque lá atrás eu parei de me sabotar.

Estava matriculada em 2 academias, mas não frequentava nenhuma e minha desculpa era o transito que me atrasaria para o trabalho! Minha primeira atitude foi me matricular em uma terceira academia ao lado do meu trabalho, assim eu não teria desculpas, obstáculo 1 superado.

Mas pior do que não ir à academia, foi o que senti ao começar a frequentá-la, ao meu redor todos os dias me deparava com mulheres lindas, magras, saradas, saudáveis e eu era o “patinho feio”, a gordinha que fazia esteira na velocidade 3,5 km…

Até que um professor que me recebeu na academia, o Marcelo, com toda sabedoria oriental trabalhou a minha cabeça, e em uma das conversas me disse,”um dia você será como elas,não pode desistir, se elas são assim é porque tem disciplina e se cuidam…”, e continuei, obstáculo 2 vencido.

É muito difícil ser gorda, eu sofri isso, e embora hoje pese 79 kg não me acho mais gorda, aderi ao estilo paleo há 3 meses e isso foi uma libertação das dietas e reeducação alimentar!

E assim segui de agosto de 2012 até agosto de 2013, 1 ano indo à academia rigorosamente de segunda a sexta,e cuidando da alimentação!

Juliana 2

Juliana 2

Nesse período contratei personal,e isso também foi fundamental, sempre me cerquei de bons profissionais, e vieram a Zenaide e depois o Eduardo, o Dú é sócio da Crossfit Bauru, e com isso me apresentou vários exercícios, eu amo o Crossfit, só não faço porque na minha atual cidade não tem!

Na academia conheci o Lincoln, que treinava alguns alunos para corrida, e conversamos, eu era um desafio, pois estava com 94 kg, comecei os primeiros trotes, nunca mais parei!

Em agosto completo 2 anos que me encontrei, pois a corrida me transformou, no corpo e na alma!

Eu corro por prazer #vemcorrerporprazer, até lancei essa tag no meu Instagram, meu corpo melhorou, e minha alma também,hoje sou mais determinada, e acredito que posso superar todos os desafios que a vida vier a me impor!

Faz 1 ano e meio que me casei e me mudei de Estado, e a corrida me ajudou como terapia, pois dei um tempo no trabalho, estou longe da família, e correr me equilibra, e me ajudou nessa mudança !

Quanto à minha família, hoje eles me admiram e as vezes nem acreditam que corro tanto assim, quando fiz meu longo de 18 kms há duas semanas disseram “nossa você correu tudo isso!”, e meu filho comemora muito !

Meu maior incentivador é meu esposo, ele é demais, embarca nos meus sonhos, e, salvo duas ou três vezes que não me acompanhou, me espera na linha de chegada todo sorridente e feliz, sempre choramos de emoção!

Os meus treinos são feitos pela manhã, e sei que se eu não for de manhã a tarde ou a noite não consigo treinar, então dificilmente deixo a preguiça e o sono prevalecerem, porque se eu não vou cedo posso considerar que o treino não acontecerá!

Atualmente treino corrida três vezes na semana com acompanhamento de uma assessoria, e tenho a Patrícia, personal para parte muscular, e Nicely, fisioterapeuta que me dá aulas de pilates, sempre cuido da alimentação, optei pela paleo e LCHF, no último mês voltei a trabalhar, sou advogada, mas trabalho com consultoria e administrando um site jurídico bem legal, concilio bem meus horários já que trabalho de casa.

Se me perguntarem o que a corrida fez por mim a resposta é, me tornou um ser humano melhor, me mostrou quem eu sou, e me trouxe amigos, porque para mim os corredores formam uma família, e meus sentimentos pela corrida são dois: AMOR e GRATIDÃO.

Não busco pódio, nem o melhor pace e a melhor velocidade, brinco que sou “eleruga”, ( elefante + tartaruga ), busco a energia das pessoas em cada prova e a confirmação que eu posso me superar, nos treinos me encontro comigo e com DEUS…

E assim sigo, correndo, feliz, bem humorada, grata por tudo, e pretendo correr até o fim da minha vida…

Espero que vocês nunca duvidem do que são capazes, é só querer, todos podem, todos conseguem, fé e determinação! #QuemquerFazAcontecer

Juliana 3


Dia: 17/05/2015 – Segunda-feira


Bom dia!!

Maio, mês especial, mês da mamãe!

A nossa página  #quemquerfazacontecer  está com mais uma história linda!

Hemilene, uma mulher apaixonada pela corrida, mãe do Mariano de 10 anos, esposa, e agora grávida da princesa Maria Helena (31 semanas)!

E mesmo grávida, deixou a preguiça de lado, e tem praticado a atividade que mais gosta, a corrida!

Linda grávida, todos falam que a Maria Helena já vai nascer correndo…rs

E, o mais legal da história da Hemilene, é que ela descobriu sua gravidez correndo uma meia maratona em Dourados/MS.

Hoje ela está com mais de 30 semanas, e inicio de julho nasce a linda Maria Helena!

Segue a história da Hemilene, e tenho certeza que vocês irão amar!

Hemilene, quero agradecer por ter enviado sua história!! e ser mais uma mulher para inspirar e incentivar a pratica de uma vida saudável e mais feliz!

E como você disse, o treino deixa a gente super alto astral!!

Parabéns pela determinação e força!!

Amei te conhecer!

Bjosss


 Hemilene 4
Bom, então eu corro já a 2 anos e meio….comecei caminhando com meu marido, sedentário, fumante, para incentivá-lo….mas ele parou e eu continuei, mas achava meio estranho uma pessoa com 1,68m e 53kg fazer caminhada, então começei a correr.
Inicialmente 3 voltas ao redor do posto de saúde próximo a minha casa,,,depois 5 e depois dei uma volta de carro para ver qual a metragem da quadra……nem tinha aplicativo, nem sabia que tinha…..e foram + ou – 700m…que multiplicado por 5 davam 3.500m aproximadamente…..pensei….baaaahhhhh to correndo quase 5km…..e me inscrevi pra primeira prova Corrida São Bento! No intuito de chegar entre as 100 no feminino…..cheguei em 53º no geral e 5º na minha categoria!!!!!!! hahahahahahahha aí já era….FUI PICADA PELO BICHINHO DA CORRIDA!
Hemilne 2
A partir daí foram várias provas de 5k…..já com aplicativo para tempo e distancia, corria 3x na semana e comecei academia….lesionei o músculo adutor…achei que não ia mais correr…..gelo e alongamento….voltei aos poucos. Veio a Volta das Nações, pensei, vou correr 21k, e dos 7..8k nos treinos, fui pros 12….15….19….e 22k….hahahhaha sem ter feito nenhuma prova de 10k……Cheguei em 4º na categoria!
Então me inscrevi pros 21k de Itaporã/ Dourados……prova difícil, cheguei mal, com muito frio, e sabia que não tinha corrido bem….estava cansada, mesmo assim meu tempo dos 21k foi o mesmo da VDN, 2h03m…..mas eu sabia que tinha alguma coisa errada…..logo depois, descobri que estava grávida….hahahahaha tinha corrido os 21k com 8, 9 semanas de gestação….alteração hormonal total….hahahahahaha
Comecei a fazer o pré-natal e o medico me disse que se já era uma atividade que eu já fazia, não tinha pq eu parar, mas é claro respeitando meus limites de gestante, e treinar só para manter, sem buscar uma performance ou baixar tempo…..
Ainda assim, fiz uma prova em Dezembro, aqui em Jardim……e cheguei em 3º no Geral…hahahahahaha meu primeiro pódio de geral, e gravida!!!!!!!!!!!!!!! Mas isso só aconteceu pq a cidade é pequena, foram poucos inscritos…mas eu táva lá hahahahahaha no pódio com a Rosinha Conceição….hahahahaha
Hoje estou de 30 semanas, e minha rotina de treino é de 2x na semana……começo com uma caminhada rápida e depois vou no trote……e faço 5k, 6k dependendo do horário que saio de casa….pra não pegar o sol muito forte, sempre saio as 6h, até pq eu sempre treinei de manhã.
Sempre treinei sozinha, me inspirando em planilhas de treinos sugeridas na internet e no próprio aplicativo de corrida no celular. Depois de grávida tbem, mas tudo que eu vou fazer eu pergunto pro meu medico primeiro.
Hemilne 3
Não tive nenhum dia de enjoo ou mal estar nos primeiros meses, só muita preguiça….hahahaha, mas eu não deixei me dominar, pensei: ISSO NÃO ME PERTENCE! (a preguiça)
Hoje quando eu treino, não me sinto cansada, pelo contrario, o dia que faço meu treino fico super alto astral, tomo um café da manhã caprichado e fico animada pra fazer qualquer coisa, e vejo isso como um fator positivo, já que a gestação te deixa muito desanimada, vc se sente feia, as roupas não servem…..e o choro quase diário né…hahahaha
Hemilene Oliveira – esteticista, casada a 16 anos, mãe do Mariano (10 anos) e da Maria Helena (30 semana/gestação) e corredora de rua por amor!

Dia: 10/03/2015 – Terça-feira


Bom dia!!

Hoje a história de #quemquerfazacontecer é da Vivi!

Mãe de dois, esposa, formada em Administração… e mesmo com a correria do dia-a-dia.. sempre consegue um tempo para praticar atividade física.

Tenho certeza que vocês irão gostar, pois é gente como a gente, e que começou correr a pouco tempo, e cada dia que passa está gostando mais…se apaixonando pela corrida.

Vivi, obrigada por compartilhar conosco a sua história.

Bjosss

_____

vivi

Olá meninas, quando a Maira me pediu para escrever um pouquinho sobre a minha rotina e as corridas. Nossa fiquei muito feliz, mais com receio pois estou começando. Acompanho o blog e vejo que as meninas tem anos de corrida. Acredito que foi porque a cada dia, semana, mês a corrida tem estado na minha rotina.

Bom vou me apresentar, sou Viviane Gomes, tenho 30 anos, casada, sou administradora, tenho dois filhos lindos e abençoados, um de 7 e outra de 3 anos.

Sempre pratiquei esportes, mais depois que casamos e temos filhos as coisas mudam. Mas a uns três anos, eu e o meu esposo começamos a andar de bike. Fazíamos trilhas, passeios noturnos uma delícia, fizemos grandes amigos, pedalávamos no mínimo três vezes na semana, mais começou a ficar difícil nossas idas aos pedais.

Então eu acordava cedo aproveitando que meu esposo estava ainda em casa, ia caminhar, mais na verdade queria correr, já acompanhava o blog (mãe de dois run) e a Maira, isso em Outubro do ano passado, sempre quis, mas não sabia. Um dia depois de ter recebido orientações do personal Diego Arruda, comecei a andar e correr. Nossa cansei MUITO. Mas foi muito bom, comecei a acreditar que podia.

vivi 3

E foi assim, hoje corro três vezes na semana, faço musculação para ajudar fortalecer, alguns dias pedalamos, tudo bem cedo, eu e o meu esposo, não é fácil, pois o nosso dia tem que começar muito cedo, cuidar das crianças, escola ida e volta, cuidar da casa, trabalhar fora. Ufa, nosso dia termina tarde, mas vale muito a pena. Estou amando correr a corrida faz parte da rotina dos meus dias, me sinto muito melhor hoje.

Estou muito feliz com cada conquista, dia após dia!!!!!

Sou mais uma mãe que corre!! Vale muito a pena tentar, eu consegui você também pode!!!!

Bjos

Vivi

vivi 2


Dia:11/02/2015 – Quarta-feira


Bom dia!

A página de #QuemQuerFazAcontecer traz hoje a história da Grazi!

Mãe, esposa, mulher, profissional….linda..linda!!!

Olha a foto e veja que inspiração ela pode ser… não é verdade?Featured image

Mamães, amigas, mulheres, esposas…seja o que, como, aonde, do jeito que…não sei como você pode?!…

Mas, seja! e Faz Acontecer….

#EuConsigoVocêConsegueNósConseguimos

Amo vocês!

Mais uma história para vocês se inspirarem, e claro, colocar em prática..ok? combinado?

bjossss

Featured image

Recebi uma mensagem da Maira me convidando a escrever para o blog dela, o Mãe de Dois Run, fiquei super feliz com o convite e gostaria de agradecê-la pela oportunidade de contar um pouquinho da minha história.

Bom, primeiramente vou me apresentar. Meu nome é Graziela Zampieri Veiga, tenho 36 anos, casada, 2 filhos: uma de 5 e outro de 3 anos, dentista.

Desde pequena sempre fiz atividade física e com 11 anos ganhei uma bolsa de estudos integral por causa do vôlei e consegui pagar meus estudos até o colegial jogando vôlei pela escola. Então a paixão pela atividade física sempre existiu.

A corrida entrou na minha vida em 2003 quando corri minha primeira provinha de rua!! Delícia correr na 23 de maio, e daí em diante nunca mais parei.

Com o nascimento dos meus 2 filhos, a vida fico bem mais corrida, continuo trabalhando, consigo fazer uns horários malucos (as vezes trabalho da manhã e as vezes a tarde), levo e busco na escola, tento estar presente nas atividades extracurriculares que eles tem (quando não consigo ir em todas, a vovó me ajuda), mantenho o andamento da casa ( tento kkkk), e do casamento (importantíssimo!!).

No meio dessa bagunça organizada, encaixo meus treinos. Eu corro 3 vezes por semana e faço musculação de 2 a 3 vezes por semana também, sempre intercalando. Nunca treino corrida e faço musculação juntos! Em 2013 tive uma lesão grave no joelho pois só corria e não fazia musculação direito. Agora estou com o Leo (personal) e ele vai no meu prédio me dar aula de musculação e me passa planilhas de corrida, muito mais fácil para a logística ( com filhos a gente tem que se adaptar).

Meus treinos não passam de 1 hora pois meu horário é muito justo e se passar disso atrapalha meu dia.

Amooo treinar de manhã, principalmente a corrida! Quando não dá de manhã, vou no almoço, como um lanchinho rápido antes e depois, e quando não consigo na hora do almoço, vou no final do dia se tiver alguém que fique um pouquinho com as crianças. E nas provas (faço uma por mês – vale prova de corrida kkkk), meu marido fica com os pequenos.

Cansa? Claaaaaaaro que sim! Mas sabe o que é engraçado? Fico mais cansada se não vou! Depois que você acaba uma corrida, a sensação de prazer e dever cumprido é indescritível.

Para quem nunca fez exercício físico, eu sei que é dureza começar, ainda mais para quem tem filhos e tem uma rotina pesada, mas garanto, por experiência própria, que é muito bom fazer e a sensação de bem estar depois, ajuda no dia a dia e nossos filhos e marido sentem que a gente fica melhor e vão nos apoiar sempre!

Um grande beijo!

Grazi

Mãe que Corre (@maequecorre)

_______________________________

Dia: 22/01/2015 – Quinta-feira

Bom dia,

Hoje eu apresento a vocês a história de uma mulher linda, batalhadora, e que corre atrás dos seus sonhos!

Quando converso com ela,  a sensação que eu tenho, é que a conheço há muitos anos…

Ela é tipo assim: super sincera, parceira, muito inteligente, amiga, e pensa em uma pessoa animada, é ela!!!

Isa, obrigada por enviar sua história e contar sinceramente….digo que …. você foi super sincera…na sua história #quemquerfazacontecer!

Vi que para você não tem dia ruim, não tem desculpas, seja o tênis velho, qualquer camiseta, a falta de tempo….você foi, e tomou atitude!!!,  e está fazendo acontecer! Parabéns pela iniciativa!!

Obrigada.

Bjos..

#quemquerfazacontecer

Featured image

Eu corro porque gosto de me sentir livre.

Acho q esse é sim o maior motivo.

Mas além desses também corro porque gosto de sentir aquela queimação nos musculos sabe? Aquela que me faz lembrar que eu consigo superar as dores. Corro pela liberdade e pela superação. Cada qual com seus motivos não é mesmo? Mas o que realmente importa é que você descubra os seus e vá correr.
A pouco mais de um ano eu admirava as pessoas que acordavam cedo no domingo para ir ao parque correr e confesso, eu as invejava…ah! e como as invejava! Não To falando de inveja branca não. To falando de inveja mesmos, aquela que é um pecado, que todos nós um dia sentimos e geralmente não a admitimos.

Pois bem. É dessa aí que eu estou falando. Foi então que o ano de 2014 começou e com ele vieram (novamente) todas aquelas velhas promessas. E dessa vez eu decidi que silenciosamente eu tomaria atitude e cuidaria mais de mim. Estava insatisfeita com meu peso (quem nunca?) e comecei uma dieta que tinha como item obrigatório a caminhada diária de apenas 20 minutos. Então meu lema passou a ser: 20 minutos só por hoje! E todos os dias eu caminhava esse tempo. E aqui duas coisas bacanas: a primeira é que minha meta era caminhar não importava onde nem horário, mas não virava o dia sem cumprir a meta.

Você pode julgar como radical e o que você pensa realmente não importa porque eu tenho o resultado. A segunda coisa bacana é que eu estava tão decidida que liberei um “foda-se” pra geral e fui pra rua com os recursos que tinha disponível como uma legging de malha das antigas, uma camiseta de uma feijoada e um tênis da época da escola das aulas de educação física.

Mas fui e isso mudou tudo! E vc diva? Está esperando o momento certo? A roupinha ideal? O tênis perfeito? Continua assim e daqui a 1 ano estará no mesmo lugar esperando as mesmas coisas vivendo num alto nível de insatisfação.

E assim tudo começou. Caminhada de 20 minutos repetida todos os dias, todos os dias, todos os dias. Depois de algum tempo uma corridinha bem leve, de alguns segundos que meu corpo entendia como maratona. Achava que ia morrer sufocada sem fôlego. E depois repetia tudo de novo. E então sabe o que aconteceu? A sensação de alegria que a corrida proporcionava foi viciando meu organismo, meu corpo foi pedindo mais, o fôlego foi melhorando e o percurso aumentando.

Em abril participei da minha primeira corrida e corri os 5km sem mimimi. Me senti a Numero 1 do pódio. E eu estava certa, no meu pódio eu sou a Numero 1.

Depois disso continuei correndo sozinha e treinando de forma amadora. Passei a usar o Instagram como fonte motivacional seguindo outros corredores e recentemente decidi que sou uma atleta amadora. Digo que sou porque acredito que se assim eu me enxergar como tal eu agirei. E isso implica em ter compromisso e responsabilidades.

Primeiro passo foi ter um treinador (confesso que deveria ter tido um treinador sempre, mas tem coisa que a gente demora aprender) e depois agir com disciplina em relação aos treinos, dieta e competições. Sim… Pra mim são competições… Compito comigo mesma e quero sim um pódio.

Quase um ano se passou, 2014 foi um ano de muitas mudanças em todas as áreas da minha vida e encerro esse ciclo acreditando mais ainda que podemos transformar nosso “status quo” e construir um novo momento moldado pelo nosso desejo. Portanto divas, acreditem: somos fortes, guerreiras e imbatíveis! Bora pelotão!!!!

Isa Monteiro

@isa_monteirom

_______________________________________

Dia: 08/01/2015 – Quinta-feira

Bom dia,

Hoje, com muita alegria e animação, venho publicar no blog a primeira história de #quemquerfazacontecer!

E, eu tenho a honra de apresentar no blog a história da Roberta! @robertadesafio

Acompanho o ig dela, e sou fã, e também sei que ela tem várias pessoas que curtem e seguem ela também!

Obrigada Roberta pelo carinho e por compartilhar a sua história conosco.

Tenho certeza que vocês irão amar, e se animar para que assim, o ano de 2015 seja de #quemquerfazacontecer!

bjos

Featured image

Sofri desde cedo com a essa ditadura do corpo perfeito e por pressão
externa acabei desenvolvendo uma anorexia séria. Aos 14 anos cheguei
aos 36 kg e não tinha ânimo para nada, só estudava. Era péssima em
educação física e sempre ficava por último na escolha dos times o que
só piorava minha auto estima. Passei no vestibular em medicina, vim
morar em Porto Alegre sozinha aos 17 anos (sou do interior) e passei a
comer compulsivamente, engordei muito( cheguei aos 64 kg- 28 kg a mais
do que na época da anorexia), minha autoestima despencou e eu acabei
trancando a faculdade por 6 meses, foi uma depressão seria. Só comia e
dormia. Fiz todas as loucuras possíveis para emagrecer, dietas de
todos os tipos, remédios inibidores de apetite, laxantes, hormônio de
tireóide ... Coloquei minha saúde em risco incontáveis vezes. E vivi
por anos infeliz comigo mesma, uma sanfona, 10 kg a menos no verão e
10 kg a mais no inverno. Em 2012 descobri a corrida. Nunca achei que
seria capaz de correr, tenho histórico de asma e sempre tinha sido
sedentária. Nessa época já estava "magra" com cerca de 50 kg, mas me
apavorei quando consultei com uma nutricionista e descobri que meu
percentual de gordura era 27%, com pouquíssimo músculo!! Resolvi
tentar. Meus pais e minha irmã corriam e de cara eu já comecei
correndo 3 km. Com tênis inadequado, sem reforço muscular, sem
alongamento. Não deu outra! Dez dias depois fui parar no consultório
do ortopedista sem conseguir nem caminhar direito. Diagnostico:
tendinite grave do tendão de Aquiles com risco de ruptura. Saí de lá
com gesso e muletas. 3 meses de tratamento intensivo, fisioterapia e
eu recomecei. Do zero. Com tênis adequado, com orientação
profissional, reforço muscular ( faço pilates 3x por semana) evoluindo
aos poucos. E me apaixonei! Fui evoluindo, os resultados foram
aparecendo e no final de 2013 consegui 3 podiuns! Segundo lugar
geral feminino na 10 miles da mizuno, quarto lugar numa meia maratona
aqui de Porto Alegre e Primeiro Lugar geral feminino na prova do meu
time de coração, o Grêmio. Completei os 10 km em 41 minutos, melhor
tempo da vida. Foi muito emocionante. Quinze mil pessoas participaram
da prova!
Hoje sou muito mais feliz, mais equilibrada, mais autoconfiante, amo
meu corpo e cuido dele com todo carinho. Meu peso oscila entre 49-51
kg e meu percentual de gordura baixou para 11,8%. 
Em 2014 me desafiei e decidi correr uma maratona, um sonho que parecia tão longe, tão inatingível, se realizou. Em Porto Alegre, dia 18/5/2014 percorri os 42 km 195 metros em 3 h 24 minutos e conquistei o troféu de 3º lugar na categoria.
Emoção indescritível! Para me motivar e motivar as
pessoas criei o Instagram @desafiomaratona2014 e fiquei surpresa com o
carinho que recebi dos seguidores. Tanto que a maratona passou, o nome do perfil mudou para @robertadesafio. É muito bom motivar os outros com
exemplos. Posso afirmar, sem medo de errar, que a corrida trouxe de
volta o sentido da minha vida e preencheu um vazio. Hoje sigo por aí,
correndo feliz da vida!
Roberta

Featured image

Dia: 20/11/2014 – Quinta-feira

Bom dia!!!

!cida I

Quero escrever sobre duas amigas, Cleide e Cida,  que trabalham comigo, e vejo que já faz algum tempo que elas estão praticando atividade física.

Elas, animadas, agitadas, mulheres guerreiras, pratica atividade física no mesmo horário que eu, horário do almoço.

Corre, pula, caminha, agita, tudo muito rápido…

Horário de almoço é assim, muito corrido.

cleide

Vida de atleta não é fácil… não é meninas?

Cleide e Cida, parceiras de academia, amigas do trabalho!

Não tem como não escrever um post especial para elas!

São meninas que querem e faz acontecer!

Não tem tempo ruim, o importante é assim! O Bem-estar !

Parabéns meninas pelo empenho e determinação!

E vamos seguir o exemplo delas!

#quemquerfazacontecer

cida

Bjos meninas

___________________________________________

Dia: 18/11/2014 – Terça-Feira

Bom dia Mamães Guerreiras!

Hoje a história de #quemquerfazacontecer é da minha amiga Maisa Pimenta.

Maisa, mãe de dois, formada em administração, professora, esposa, e mesmo com suas mil e uma funções, sempre consegue um tempo para praticar atividade física.

Uma mulher determinada, mãe guerreira, e com muita força e disposição, é assim Maisa Pimenta.

Obrigada Má! Por compartilhar o seu momento de #quemquerfazacontecer

Bjos
maisa
Bem, não posso dizer que sou uma atleta, rsrsr…mas o fato de estar bem comigo mesma fez com que eu saísse da vida sendentária.

Sempre gostei de fazer algum tipo de atividade física e ja me aventurei em pequenas provas de corridas ( uma inclusive com você, lembra?). Quando meus filhos amados chegaram parecia que o tempo foi o grande vilão, pois não conseguia um tempinho pra cuidar de mim e o cansaço era muito grande!! Além de tudo isso descobri que tinha condromalácia( que é a degeneração da cartilagem do joelho) , o que me impediu de fazer treinos de corrida. Fiquei quase um ano longe de qualquer tipo de atividade…foi muito ruim!!

Esse ano voltei com força total pra academia, pois é preciso fortalecer o músculo da coxa pra não sofrer tanto no joelho,  e o melhor: estou me sentindo muito mais disposta pra correr e rolar no chão com meus tesouros Ana e João!! Hoje faço breve caminhadas no parque juntamente com a malhação e descobri que não podemos ficar paradas, nossos filhos crescem rapido demais e não podemos deixar de curtir todas as fases que são uma delícia..então bora se mexer!!!

Um beijão!

Maisa Pimenta

_______________________________

Dia: 05/11/2014 – Quarta-feira

Bom dia Mamães Guerreiras!

Hoje a história de #quemquerfazacontecer é da Iana Knak, minha amiga da Itália, advogada, maratonista, e escreve pra todos nós a sua história com a corrida, e que mesmo passando por problemas sérios de saúde, não desistiu, e sim persistiu, lutou! fez da corrida a sua aliada, e com muita força e  garra, superou todos os obstáculos da vida! Determinação é o seu lema! Parabéns pela história Iana, um exemplo para todos nós!

Abraços

Maira Portugal

Iana

Sou Iana Knak, completo 33 anos agora dia 28/11 (eu adoro fazer aniversário), sou casada, advogada, corredora maratonista, natural do interior do Rio Grande do Sul e atualmente resido na Itália.

Em virtude do trabalho do meu esposo, partimos do Brasil tem pouco mais de cinco anos, primeiro os EUA, agora Itália, três continentes considerando o Brasil e muita coisa para aprender.

Eu ainda não tenho filhos, porém desejo muito ter e, quem sabe, se tudo der certo, ser uma grávida corredora.

Pratico atividades físicas desde criança, da natação, ao vôlei, futebol, ginástica rítmica desportiva, patinação, aeróbica, academia, entretanto, foi na corrida que realmente encontrei a minha paixão.

Apesar da agenda cheia, sempre procurei encontrar um tempo para praticar alguma atividade, na época da academia, por exemplo, dividia o horário do almoço (intervalo do trabalho) entre a refeição e a academia, ou, pós aula (noite) entre 23hs e meia noite.

Lembro que, inicialmente, naquela época a academia fechava às 22hs, porém, eu e minha grande amiga, colega de aula e parceira de academia juntamente com outras pessoas que haviam um horário muito limitado, incomodamos tanto o proprietário que ele estendeu o horário até meia noite.

Quando graduada, mudei-me para Porto Alegre e, nos cinco anos que habitei lá, entretanto, reduzi consideravelmente a frequência das atividades físicas.

O ritmo e a insegurança de uma cidade bem maior da que eu estava habituada assustou-me um pouco, tudo mais distante, horários bastante limitados mesmo, mantinha média de 4/5hs de sono por noite. Restava pouco tempo para praticar algum esporte, ainda, sempre que dava, saia para uma caminhada. Essa fase foi bastante complicada.

Com 16 anos de idade eu desenvolvi uma grave condição de desordem alimentar, anorexia seguida de bulimia, situação que causou muitos problemas na minha saúde, muitos, aos 18 anos eu pesava 34 quilos.

A atividade física veio em auxílio a manter minha ansiedade sob controle e a falta dela, provocou muita insônia e a pratica de dietas bastante radicais.

Em 2009, com nossa primeira mudança, ganhei um pouco de peso. Somado aos fatores de novo país, tudo novo, nova língua, cultura, literalmente você passa a ser exigida a aprender tudo novamente do zero. Com isto, minha ansiedade agravou muito, passava constantemente irritada, chorando, insatisfeita comigo e com meu corpo. Foi então que em maio de 2010, a convite de um amigo nosso, comecei a correr e voltei para a academia.

Desde então a corrida é parte da minha vida, hoje há exatos 4 anos e meio. Lembro como se fosse hoje meus 5 minutos na esteira a uma velocidade de 8,5km/hr e toda a transformação que aquele momento trouxe para minha vida. Foi a primeira vez que a corrida me salvou.

Neste período, foram muitas lesões, a mais grave uma “stress fracture” no calcanhar direito gravíssima (meu calcanhar trincou completamente, preso a uma pontinha de osso) acompanhada de inflamação no tendão de Aquiles que me deixou 11 semanas engessada, de muletas, com uma alergia de resina que tirou toda a pele do pé, depois bota e mais dois meses de fisioterapia.

A lesão foi originada pela falta de orientação sobre pisada, tênis inadequado, aumento irregular de distância e velocidade.

Quando pude voltar a correr a ortopedista não estava certa de que eu poderia voltar a buscar longas distâncias, e meu sonho era correr uma meia maratona na época.

Não obstante, conforme eu comecei este texto, eu fielmente acredito que único limitador de nossos sonhos são os nosso próprios medos.

Faço de mim mesma o meu maior aliado, quem eu estudo as fraquezas e luto contra, estou certa que sempre serei ou o meu fracasso ou o meu sucesso.

iANA i

Pelos meus sonhos, caio quantas vezes forem necessárias, motivadas por estes mesmos tombos, levanto e levantarei sempre mais forte, com marcas, sem dúvidas… determinada? Muito mais. Movida por este espírito, segui o plano da fisioterapeuta e em alguns meses já estava correndo novamente, mais rápida e mais cheia de planos.

Em junho de 2013 cheguei aqui na Itália, focada em não permitir a peteca cair como em 2009, na primeira semana, ainda morando em um hotel, matriculei-me em uma academia usando minha coleção de meia dúzia de frases em italiano, meu inglês e minha coragem.

Comprei um App (aplicativo) de treinos para uma meia maratona, vesti meu par de tênis e no meio de um verão escaldante, mergulhei na garrafa d’água e passei a conhecer minha nova cidade através de meus pés. E desde então venho conhecendo a Europa, correndo.

Em agosto daquele ano, meu pai já cheio de problemas de saúde, descobriu um câncer. Eu, então, registrei-me para minha primeira meia maratona, que corri em 1/9/2013 por ele, pela dor dele e por todos os pacientes de câncer.

Comigo, uma plaquinha homenageando-o (“pai, esta meia maratona é pela sua saúde) e até hoje escuto a felicidade e o choro dele ao telefone: “filha, que legal”. 10 dias após, eu aguardava o voo para ir ao Brasil para o que seria despedir-me dele, nenhum tratamento era mais possível e até a hemodiálise dele estava para ser suspensa… 24hs antes do embarque eu recebo a ligação de que ele não aguentou a dor e partiu, foi a segunda vez que a corrida me salvou…. na manhã seguinte da notícia, eu estava na Alemanha com meu marido, de lá, iria para o aeroporto. Frio, chovia-nevava, eu vesti meu tênis e corri para acalmar a minha dor. Então, eu me despedi de meu pai.

Quando retornei do Brasil, decidi que correria uma maratona. Treinei por 16 semanas sozinha, chorei meu cansaço pelas ruas, ri, dancei quando desmotivei, abanei para muitas pessoas… ao final das 16 semanas, 1068Km de muitas descobertas sobre mim mesma. Corri minha primeira maratona em 4:10:28 dia 27/4/2014. Naquele mesmo abril, tentando comprar um tênis, conheci um corredor, coach de um grupo de corridas, do qual faço parte desde então. Através do Instagram (@ianaknak para quem quiser acompanhar) conheci pessoas incríveis, inclusive o @cmteam de quem hoje recebo uma assessoria mais pessoal, eu vinha me lesionando com muita frequência e precisa entender melhor o que eu vinha fazendo de errado com meu corpo. Postura e ainda um pouco de excesso.

Eu não sou uma grande corredora, eu sou uma corredora batalhadora e apaixonada. A corrida é a onde eu resolvo minha vida, eu acerto meus problemas, eu faço a minha terapia. É a onde eu curo as dores da alma, do coração, controlo a minha ansiedade. Através dela, encontrei meu equilíbrio, como sem culpa, aliás, adoro cozinhar também, faço com muito amor e como tudo.

Este ano já corri duas meias, inclusive a mesma meia do ano passado, agora, em homenagem a vida do meu pai no céu. Corro mais uma meia nas próximas semanas. Também, foram muitos 10K’s, 2 maratonas (corri Veneza dia 26/10 – a segunda – e baixei 10’ no tempo final mesmo com duas lesões meio do caminho, mas melhor que o tempo foi chegar, chegar bem e não ter dores pós corrida), 5mi’s, 10 mi’s, e muito treino. Eu corro no mínimo 4 vezes na semana, a onde quer que eu esteja e no horário que posso, cedo da manhã, quando sobra tempo na tarde, à noite, tarde da noite, há dias que chego passada das 22horas do treino. Corro com chuva, com o frio, com sol, com vento, a onde quer que eu esteja no mundo, eu corro. Corro para trazer vida aos meus dias e dias à minha vida. Além da corrida, eu pedalo e faço academia para reforço muscular. Ao total, pratico atividades físicas 6 vezes por semana, aproveitando o tempo como posso, se forem 30’, que sejam bem aproveitados.

A atividade física combinada com uma alimentação balanceada são para minha vida a medicina preventiva, do corpo e da mente.

Eu compreendo que hoje o nosso mundo “acontece” numa velocidade absurda e muitas pessoas vivem para as horas, ao invés de usá-las ao seu benefício. Para todos nós, igualmente, à meia noite, são depositados 86400 segundos de crédito, a diferença entre uma e outra pessoa está somente na forma de administrá-los.

Façamos deles nosso maior investimento de vida, utilizando-os para que nos rendam anos. Repetidamente, findo um novo dia, estes créditos utilizados ou não, serão completamente debitados e novos serão creditados. Eles não são cumulativos, entretanto, quando bem investidos, cuidando da nossa saúde, trabalhando com equilíbrio, cuidando de nossas famílias, sorrindo com nossos amigos, encontramos o lucro de viver bem e fazer a vida acontecer.

Resumidamente pessoal: “Quem quer faz acontecer”. Você, quer acontecer? Então: ACONTEÇA! Lembre-se que tão e somente, ainda com limitação, a única coisa que vem do céu é a chuva. Não espere oportunidades, crie-as. O que separa alguém do seu sucesso pessoal é tão somente a fé e a determinação com que os sonhos são lutados. Seja o seu melhor para você mesmo. Aconteça.

 Iana Knak
________________________________________________________

Dia: 28/10/2014 – Terça-feira

Bom dia Mamães Guerreiras!

O que temos hoje é a história da @carol_corredora!

Minha amiga que conheci no instagram, tenho acompanhado a rotina dela e sei que a Carol ama praticar atividade física!

Seu percentual de gordura diminuiu com a pratica da atividade física, e ela tem procurado sempre um acompanhamento de um profissional da área.

Obrigada Carol!!

bjosss

Featured image

Bom, minha história como corredora é recente!

Comecei a correr em abril de 2013, quando uma amiga me convidou para a gente participar de uma prova de 5km a noite!

Fomos de “pipoca”, não tínhamos feito a inscrição!

Eu estava sem entender como seria aquela corrida, na rua, a noite, não tinha ideia! Chegando lá encontrei amigos que nem imaginava que corriam, e estávamos todos muito animados! Mas bateu um pouco de frio na barriga, já que estava ali e eu teria que correr!

E era algo muito novo, já tinha praticado musculação, um pouco de natação, joguei basquete, mas correr, jamais!

Então eu e minha amiga que também não corria, fomos juntas todo o percurso! Uma dando força para a outra e até que chegamos a linha de chegada sem parar de correr! Conseguimos! Nossa que sensação incrível de superação, de alegria e euforia! Eu gostei daquilo e não parei mais até hoje!

Mas tive meus momentos de desanimo, me machuquei, tive fascite plantar, parei um pouco o ritmo! Eu vivia nas provas de corrida de rua, mas não treinava, não recebia orientação de um profissional!

Até que esse ano comecei a levar mais a sério, comecei a me unir com amigos que correm, pegando uma dica aqui, outra ali, passei a treinar mais, a correr em grupo! Mas ainda não estava focada! Foi quando há 3 meses decidi treinar para minha primeira meia maratona!

Aqui no DF, no dia 9 de novembro, acontecerá a 4ª etapa! Então resolvi procurar ajuda com assessoria esportiva e sigo planilha de treino semanal! Como o meu rendimento e desempenho tem melhorado muito. Tenho superado minhas expectativas.

Fiz exames cardiológicos e procurei orientação nutricional também. Atualmente associei os treinos ao Pilates para ganhar flexibilidade, equilíbrio, força e melhorar a respiração!

O Pilates ajuda muito quem escolhe a prática da corrida como atividade física.

Resumindo posso dizer que depois da corrida eu diminui meu percentual de gordura, de 33% passei a 26% em dois meses, creio que na próxima avaliação estará mais baixo! Não fui gordinha, mas antes de correr estava tendo uma vida quase de sedentária e sem prazer de praticar qualquer atividade física!

O mais importante é escolher algo que goste, que tenha prazer e que lhe faça sentir bem! Comece o mais rápido possível, procure orientação de profissionais! Eu recomendo a corrida e o Pilates! Boa sorte e torçam por mim, estou contando os dias para minha estréia dos 21K.

Caroline Sarmento

@carol_corredora

________________________________________________

Dia: 13/10/2014 – Segunda-feira

Bom dia Mamães Guerreiras!!

Hoje nosso blog tem a história da Karol!!

Karol, muito obrigada por compartilhar conosco sua força de vontade!

Você escutou, viu e fez acontecer!

Não ficou parada! é isso aí! #quemquerfazacontecer!

Bjosssss

Karol

Por que não?

Fazia muito tempo que tinha vontade de correr, via pessoas correndo nas ruas, em parques e sentia a maior inveja. Meu marido sempre foi atleta, fez natação e corria às vezes, me chamava pra correr e eu sempre com a mesma desculpinha: eu não consigo correr 1 min!!!!

Um dia, um amigo de trabalho, super atleta (maratonista por sinal) me disse que qualquer um poderia correr e dizia mais, qualquer um poderia fazer uma maratona!!! Aquilo ficou na minha cabeça, qualquer um???? Por que não eu???? Eu posso sim!!! Então, entrei no Google e pesquisei na internet: como correr 5 km. Parece piada, mas foi assim que tudo começou. No dia 12 de julho de 2013, fiz meu primeiro treino alternando corrida e caminhada, segui a risca uma planilha de 10 semanas e em setembro de 2013, participei da minha primeira prova, concluindo 5km em 30min. Quando cruzei a linha de chegada, senti uma satisfação tão grande, fiquei tão feliz, sabia naquele momento q não poderia viver mais sem correr.

Fui aumentando aos poucos a quilometragem, e hj consigo correr 10km numa boa, já arrisquei até 18km. Tento treinar pelo menos 2 vezes durante a semana e 1 vez no fim de semana. Se fico mais de 3 dias sem correr, fico chata (insuportável né Danny) kkkkk. Não tenho um horário certo, às vezes de manhã, a noite, treino qdo dá, rsrsrsrs. Alterno os dias de corrida com musculação, mas qdo surgem imprevistos, eu mato o treino de musc. (minha professora deve estar brava pq não apareço há 2 semanas…). Além de trabalhar durante a semana e eventualmente nos fins de semana em plantões, tenho 2 filhos, uma princesa de 6 anos e um furacão de 2 anos e meio, e me viro em casa tb. Conto sempre com a ajuda do marido, da minha mãe e do meu pai para ficar com as crianças, até sobrou uma vez pro titio ficar com eles durante uma prova em que eu e meu marido participamos. E agradeço imensamente por esta ajuda!!!! Meus filhos já se acostumaram, qdo me vêem colocando tênis, já perguntam: vai correr, mamãe? Qdo chego, minha filha fala: correu qtos km???? Acho um barato e eles sentem o maior orgulho disso. Uma vez, qdo fui levá-los a escola, estava vestida para correr, toda paramentada de tênis, boné, fones, etc… e uma coleguinha da minha filha perguntou pq estava com aquela roupa; minha filha, mais que depressa, respondeu: “Ela é corredora tá, está indo treinar”. Fiquei sem reação, com os olhos cheios de lágrimas!!!!

Através da corrida, fiz inúmeros amigos, agora faço parte de um grupo de corredores que só tem feras, maratonistas, velocistas (ainda não sei pq me chamaram rsrsrsrs), pessoal gente boa do Corrida de Rua MS – Pão e Tal. Corro tb com minha amiga do coração Danny Leite, Mayara Ferreira, falta só combinar um treino com vc Maira!!! Eu achava a corrida um esporte tão individualista antes de entrar neste meio, estava completamente enganada. Durante a corrida, um ajuda o outro, incentivando, correndo junto, e a gente fica tão feliz qdo tem um amigo ou conhecido no pódio!!! E qdo vc pega pódio? nem se fala! Pretendo nunca mais parar, me vejo velhinha (enrugada mas sarada! Kkk), de tênis, chapeuzinho, correndo, vejo um futuro cheio de emoções por vir, completando uma meia-maratona, e por que não uma maratona??????

Karol

_____________________________________________________________

Dia: 10/10/2014 – Sexta-feira

Bom dia Mamães Guerreiras!!

A mamãe Melina conta hoje sua história #quemquerfazacontecer

Melina, mais conhecida como Mel, é mãe do pequeno João Lucas, esposa  e empresária da Loja Mundo Framboesa (www.mundoframboesa.com.br)

Mel tem conciliado suas atividades físicas com a ajuda do marido, e assim, os dois se revezam para malhar.

Família geração saúde!!

MeI, eu quero agradecer por enviar sua história!

Você é muito dedicada e persistente!

Que a sua história seja inspiração para muitas mamães!

Um bjo!!

#quemquerfazacontecer

melina
Olá,

Entao, eu já malhava ano passado antes de ficar grávida, estava com peso  ideal e corpo mais sequinho.

Quando engravidei  senti muita fome nos 3  primeiros meses e acabei engordando 4kg logo de inicio.

Nos meses seguintes  até consegui manter ganhando 1kg por mês pois a fome já estava regulada mas  acabei vivendo uma luta pra conseguir controlar o peso.

Fazia caminhada 3x por semana e Pilates 2x, mas tive que parar pois sentia muita contração e  no final da gestação tive que fazer repouso.

Resumindo, engordei uns 15kg na gestação!!

Depois do parto, ainda ficou uns 9kg acima do peso, que fui  perdendo aos poucos com a amamentação.

Comecei a malhar para perder os últimos 6kg, e não é fácil estabelecer uma  rotina de academia com bebê pequeno mas meu marido e eu decidimos que isso seria o melhor pra mim e nos organizamos para que eu conseguisse ir. Acordo  cedo, dou mama, tomo meu café da manhã e já vou para academia.

Meu marido  fica com bebê. Malho uns 50min, volto pra ficar com bebê e ele vai malhar.

Dessa forma, os dois conseguimos manter nossa rotina de exercícios depois  da chegada do bebê.

Em 1 mês perdi medidas e pouco mais de 2kg!!

Ainda faltam 3,5kg, mas  continuarei persistente até chegar em meu objetivo!

Beijo,

Mel

________________________________________________________

Dia: 07/10/2014 – Terça-feira

Bom dia Mamães Guerreiras!!

Hoje nosso blog tem um lindo caso de amor!

Sim!!!!!

O caso de amor da Danny  com a corrida.

Obrigada Danny  por enviar sua linda história!

E incentivar muitas mamães a praticar atividade física.

Ah!! mais uma coisinha!!!

Você que é a minha corredora preferida… sou sua fã!!!!!!

Bjos

#quemquerfazacontecer

O Meu Caso de Amor com a Corrida

 

Eu comecei a correr para fugir de alguns problemas, não só relacionados à saúde.

O sedentarismo veio por inúmeros acontecimentos, mas o principal foi a maternidade! Tenho dois filhos, Alanis (13 anos) e Marcelinho (8 anos).

Tempo? Eu tinha tempo! Eu lia um belo livro, sentava, assistia um filme, uma série, ficava no computador mexendo com fotos… a mente estava sempre trabalhando, mas e o corpo? Comecei a me sentir mal com esse sedentarismo, que não veio sozinho, ele trouxe preguiça, obesidade, dores no corpo e foi aí que comecei a lembrar da minha infância, de como eu brinquei na rua (eu morei na melhor rua do mundo!) e joguei futebol na adolescência!

Em maio de 2013, peguei uma esteira que estava servindo de cabide na casa da minha avó, fiz esteira uns 3 minutos e passei muito mal. Tomei um banho e fui dormir!

No dia seguinte, coloquei na minha cabeça que eu precisava fazer 2 Km o tempo que fosse, mas que iria fazer. Fiz, passei mal tudo de novo, mas não desisti. E assim começou, na esteira, com um tênis velho, impróprio até, mas nada me impedia de correr, mesmo que eu mais andava do que corria.

Nas planilhas de treino, estava assim: anda 3 minutos e corre 3 minutos, eu corria 1 minuto e andava 5 minutos, morria (risos)! Fiz 2 km por dia na 1ª semana, depois fui para os 3 km… e assim, fui aumentando e rodando meus km, sempre recebendo apoio do marido, dos filhos e do meu pai, que tem 60 anos e corre, corre desde que o conheço (risos)!

Com o tempo, era visível que minha vida tinha mudado, e muito! Eu emagreci 11 kg, estava condicionada, corria 5 km sem andar, percebi que a bebida alcoólica atrasava meus treinos, tive uma canelite terrível (superada, graças à Deus), comecei a dar mais valor ao tempo, correr menos atrás de pessoas e pensar mais em mim, enfrentar os problemas da vida com mais maturidade, menos anseio e entender que com o tempo, tudo acaba bem!

As redes sociais e os aplicativos de corrida (uso o Nike Running e o Strava) ajudam muito também, mas só fui adquiri-los depois de um tempo! Dentro das redes, você acaba se conectando com quem está na mesma “correria” que você e aí surgem as amizades. Dizem que corredor é solitário, hum, até parece! Por mais que você queira, não tem como, corredor é unido demais, nos ajudamos a superar cada vez mais nossos limites e ter um amigo no pódio, não tem preço!

Hoje, estou fazendo 10 km tranquilamente, treinando para a Volta das Nações, mas já sonhando em correr a Corrida Internacional de São Silvestre em São Paulo (15 Km).

danny

Gostaria de te agradecer pela oportunidade de contar O Meu Caso de Amor com a Corrida  e deixar aqui meu beijo especial para os meus amores: Felipe, Alanis, Marcelinho, PaiNico e minhas corredoras preferidas: Karol, Neiba, Cleide, Lulle, Evelyn & MAEDEDOISRUN!

Danny Leite Netto

_________________________________________________________

Dia: 03/10/2014 – Sexta-feira

Boa tarde Mamães Guerreiras,

Val, mãe, esposa e apaixonada pela corrida também, conta sua história pra gente hoje!

Obrigada Val!!

Bjos!!

val

Olá, sou mãe tenho uma filha linda de 8 anos, minha história começa em dez 2013 quando decidi que começaria a correr para emagrecer e como terapia.

Fui incentivada pelo meu marido que adora correr na areia fofa da praia…kkk o que eu achava impossível de fazer. Mas comecei caminhando depois, corre- para até que comecei a correr sem parar gostar..

Foram 1km, 2km, 3km …

Até que em maio de 2014 fiz minha primeira prova oficial 5km. Mas ainda estava demorando para emagrecer, comecei a ler e me informar..que a alimentação era muito importante, então comecei a mudar os hábitos alimentares(reeducação alimentar) não tinha pressa de nada, pois queria algo duradouro e não temporário e ao mesmo tempo sabia que tinha que fazer algo para fortalecer minha musculatura. Então entrei no pilates. Fora isso, tinha bastante retenção de líquidos e comecei a fazer drenagem linfática em casa mesmo, com aparelho chamado cellese.
Eu sei que tudo isto junto de Dez 2013 a Set 2014 já foram 11kg embora !!!!!

E nasceu uma paixão pela corrida que me faz muito feliz. Ah que alegria ….e fruto do meu esforço com coragem e determinação conseguimos nossos objetivos.

Agora esta vida saudável é a minha vida natural. Você se acostuma e vê que não é tão difícil,  basta uma coisa: Você querer mudar!! NUNCA DESISTA! VOCÊ NASCEU PARA VENCER! #antesedepois #revistashape #soumaiseu

Meu dia a dia é acordar 5:20 da manhã levar minha filha para escola, corrida 3x por semana e pilates 3x por semana em dias alternados. Descanso apenas 1 dia na semana.

O instagram me inspirou muito e uso ele para postar minha rotina e para nunca perder o foco. E até quem sabe inspirar outras pessoas também a ter uma vida mais saudável. @valgaucha

#quemquerfazacontecer

Abraços
Valéria Martins

__________________________________________________________

Dia: 02/10/2014 – Quinta-feira

Boa tarde mamães guerreiras!

Hoje vamos ver a história da mamãe Neiba Ota!

Jornalista há 16 anos!!!

Mãe de dois, esposa, dona de casa e ainda consegue um tempo para sua paixão, a corrida!

Obrigada Neiba por enviar sua linda história de amor com a corrida, e também por compartilhar a sua determinação!

Abraços!!

2 rio de janeiro 2011

Eu nasci para correr e a corrida nasceu para mim

Toda vida, sempre estive correndo e nem me dava conta. Até que, num momento em família, de férias, passeando pela praia do Leblon, no Rio de Janeiro, em julho de 2011, o meu filho na época com dois anos despertou uma atividade que estava esquecida em mim. “Mãe, por quê você não corre como elas, para perder o barrigão?”

Comecei a primeira corrida lá mesmo no meio das “cariocas poderosas” e senti todos os efeitos inesquecíveis do esporte: a sensação de que você pode tudo, onde os seus limites são superados. Depois dessa chamada, voltamos para Campo Grande e eu nunca mais parei. Naquele ano, dei início às corridas de rua com 5 km. Já, no ano seguinte, fiz novos amigos, mais e mais corridas e, em 2012, passei a correr 10km e a participar de revezamentos.

O legal é que vem junto a medalha e todas vão para a coleção do José Vinícius, hoje com 5, e da Maria Júlia, de 7 anos. Os meus filhos e o marido são os incentivadores para que eu não pare de correr! Múcio abre mão de compromissos para ficar com as crianças, quando tenho corrida, para que eu possa extravasar as emoções e, às vezes, vão fazer torcida. Eu sempre volto muito feliz. Durante a prova, sinto-me livre e, em cada obstáculo vencido, o gosto da vitória.

neiba

Essa paixão, eu descobri que vem desde a infância, aprendi a correr em gincanas japonesas, depois, na adolescência, ia correndo e, também, voltava correndo da escola. Já, na faculdade, não era diferente, sempre numa corrida maluca do trabalho para o ponto de ônibus e, depois, para universidade. Formada, corria contra o tempo, para fechar as edições de jornal e, numa folga ou outra, vivia correndo no parque. Até que conheci o meu marido e tentei seduzi-lo para corrida, ele veio com uma conversa mole que deveríamos tomar água de coco e namorar mais. Enfim, eu que acabei seduzida, casamos, tivemos filhos e a minha vida de corredora ficou de lado. Mas, a corrida está na minha alma e ela ressurgiu de novo com tudo!

Não corro todos os dias. Mas, mantenho uma rotina diária de academia de pelo menos 50 minutos e nado três vezes na semana com os filhos e, nos domingos, é sagrada uma corrida de pelo menos 10 a 15km e, quando tenho que ir a um lugar e sem carro, lógico que corro.

#quemquerfazacontecer

Neiba Ota

____________________________________________________________

Dia:01/10/2014 – Quarta-feira

Olá Mamães Guerreiras,

A história de hoje é da mamãe Bia!

Ela está firme no propósito!! inclusive alguns dias da semana nós malhamos juntas!

Bjos Bia!

Obrigada por enviar sua história!

bia

Olá meu nome é Beatriz,

Tenho uma bebê de 1 aninho, tive que organizar minha rotina para inclui a atividade física na minha vida, confesso que não é fácil perde os quilinhos a mais.

Engordei 25kg na gravidez, após o nascimento da Alice não consegui emagrecer, voltei ao trabalho e cada dia arrumava uma desculpa para não me exercita, um dia olhei no espelho e resolvi toma uma atitude.

Faço natação três vezes por semana (30 min) no meu horário de almoço(seg, qua, sex) e nas (ter e qui) faço funcional. Saio do trabalho pego a pequena levo na casa da minha mãe e faço 40 min de musculação também 3x por semana, procurei uma nutricionista para fazer uma dieta adequada com as atividades e com a rotina.

Então é isso quando queremos e temos força de vontade arrumamos tempo para cuida do corpito.

#quemquerfazacontecer
_____________________________________________________________

Dia: 29/09/2014 – Segunda-feira

Olá Mamães Guerreiras,

Hoje eu recebi a história da Dra. Andrea Zani!

Juíza do Trabalho da cidade Vitória/ES.

E, que mesmo com a sua rotina puxada! faz acontecer, e procura sempre reservar um tempinho para praticar atividade física!

Obrigada Dra. Andrea por compartilhar um pouco da sua rotina, da sua história com a corrida!

Abraços!
jUIZA

Eu e a corrida

Minha historia com a corrida iniciou com a necessidade de emagrecer.

Estudei durante dois anos e meio até a aprovação para Juíza do Trabalho em Campinas, apesar de sempre fazer academia, nesse tempo não fazia exercícios físicos e também fui diagnosticada com hipotireoidismo, assim quando aprovada estava dez quilos acima do peso.

Relutantemente no período que permaneci em Ribeirão Preto/SP, um ano e meio, não conseguia correr, apesar do personal insistir muito.

Retornando ao Espírito Santo, comecei a treinar na esteira, no inicio de 2011, e a gostar, não só dos resultados físicos, mas também psicológicos.

Minha primeira corrida de rua foi realizada no dia 24/07/2011, 5 km, acompanhada do meu marido em um dia chuvoso, quase deixei de correr por causa do mal tempo e o medo de ficar doente. Mas encarei e a surpresa veio ao final ao ficar em quinto lugar geral com o tempo de 00:26:07.

Essa primeira vitória me empolgou e desde então não parei mais.

Um mês depois já estava participando das dez milhas garoto, finalizando com um tempo de 2:07.

Já participei de assessoria de corrida, mas não conseguia seguir a planilha por causa do trabalho e desisti.

Participei de várias corridas de rua no ES, ganhando alguns pódios de categoria.

Fiz minha primeira meia maratona em Foz do Iguaçu em maio de 2013, experiência incrível!

Minha segunda maratona, totalmente sem preparo e deixo de um sol escaldante, foi na Meia da Serra/ES, sofrida, mas consegui terminar.

Tive alguns períodos em que não consegui treinar por conta do trabalho, mas sempre participei das corridas.

As segundas e quarta, que são os dias de audiência, saio de casa as 6h20min, permanecendo no escritório do meu marido, fazendo sentenças, retornando para casa depois das 22h, então nada de treino. Mas hoje estou conseguindo conciliar os treinos com o trabalho, normalmente treino pela manhã, pois normalmente começo a trabalhar as 9h e só retorno depois das dez.

Meu marido, entretanto, por causa do trabalho não consegue voltar a rotina de treinos, o que é o meu maior desejo, pois estamos há quase dezoito anos juntos e adoro sua companhia.

Adoro correr acompanhada, tenho mais ânimo e disposição para chegar ao final, não sou uma corredora solitária.

Nas corridas encontrei pessoas maravilhosas, entre elas as Powerosas que hoje fazem parte do meu dia a dia, bem como pessoas que conheci nas redes sociais e no instagram que são um estímulo constante para eu continuar treinando.

A corrida é parte importante da minha vida corrida, com tantas responsabilidades. Amo o meu trabalho e sou meio ansiosa e estressada para que tudo seja bem feito. A corrida veio ajudar a ter mais serenidade, a estar mais bem disposta e a fazer tudo melhor.

Hoje minhas amizades estão no círculo da corrida e só espero aumentar mais e mais, gosto de toda a integração, amizade, cumplicidade e alegria envolvidas.

Que tudo perdure por anos e anos.

#quemquerfazacontecer

Andrea Zani
________________________________________________________

Dia: 26/09/2014 – Sexta-feira

Olá Mamães Guerreiras!

Hoje recebi a primeira história da mamãe Karen Bueno, mamãe quer quer, e faz acontecer!

Confira e se inspira na história dela!

Abraços!

Ah!! Aguardo mais histórias no meu e-mail: maira_portugal@hotmail.com!!

Até mais!

KAREN

Querida amiga e guerreira Maira Portugal, sou KAREN BUENO, não sou mãe de dois, mas sou mãe de três, além de advogada, professora, juíza leiga, esposa, colega de trabalho etc, etc.

Primeiramente, gostaria de te parabenizar pela iniciativa deste Blog tão criativo e motivador, que estimulou a compartilhar um pouco da minha experiência na busca de uma melhor qualidade de vida.

Amiga, como vc, tenho muita dificuldade em conciliar as inúmeras atividades que desenvolvo no meu cotidiano tão atribulado e estressante, mas uma coisa é certa, NÃO DEIXO A CORRIDA DE LADO, pois é ela minha forte aliada na busca do bem estar físico e, principalmente, mental. Não é fácil!

Minha história com a corrida começou em outubro de 2011.

Moro em Campo Grande/MS, onde todos os anos no mês de outubro se realiza a Meia-Maratona Internacional do Pantanal, conhecida como “Volta das Nações”. É sempre uma festa linda!

Pois bem, animada com o evento que sempre conta com mais de 25.000 mil participantes, realizei minha inscrição para a caminhada de 7 km e, para a minha tristeza, tive dificuldades de realizar o percurso a pé entre o carro e a saguão do Parque Albano Franco para a retirada do meu Kit, quase morri de dores nas pernas e pés. Ao chegar à casa de meus familiares e relatar o ocorrido, fui dissuadida por todos a não participar do evento no dia seguinte, pois, diante do relato, certamente que não iria conseguir concluir a prova. Fiquei frustrada!

Sedentária e com alguns quilos a mais, depois de ser presenteada por minha irmã Carla Cardoso – Procuradora do Estado de MS, com três meses de academia, iniciei minhas atividades físicas, não por vontade própria, mas para não decepcioná-la ainda mais, já que havia ganhado o presente há quase um ano e o prazo de utilização já estava expirando.

Para minha surpresa, algumas semanas de treino, onde sempre passei a utilizar a esteira, foram o bastante para eu reagir! Passei a perceber as mudanças no meu corpo, no meu humor, e a me sentir bem mais disposta! Nascia em mim uma corredora de esteira!

A partir daquele momento, resolvi traçar um objetivo para o ano de 2012, CORRER os 10km da Volta das Nações, e assim fiz!

CHOREI SOZINHA EM MEIO A MULTIDÃO AO CRUZAR A LINHA DE CHEGADA! Meu tempo, 1h12m, uma VITÓRIA PESSOAL.

Hoje me inscrevo em quase todas as corridas que são realizadas na minha cidade, e a satisfação que sinto ao cruzar cada linha de chegada, me estimula cada vez mais a prosseguir neste esporte, e a traças objetivos mais ambiciosos. Objetivo para 2015 – Corrida de São Silvestre – 15km.

Como disse, não tenho tempo de correr na rua, pois chego do trabalho por volta das 21:00hs quase todos os dias mas, mesmo cansada, percebi que vale a pena subir da esteira e correr pelo menos 5km, pois só assim consigo relaxar plenamente e acordar inteira para mais uma jornada exaustiva!

Percebo, com muita alegria, que minhas filhas Danniela -19, Luíza -10 e Isadora 08, se sentem estimuladas a iniciarem a mesma prática esportiva. Quem sabe não se tornarão verdadeiras atletas no futuro! Que orgulho!

A vcs mulheres, mães, esposas, profissionais em geral que vivem uma rotina sedentária em razão das inúmeras atividades que desenvolvem no dia-a-dia, acomodadas com a imagem negativa que nutrem de si mesmas, façam como eu, deixem o desânimo de lado e parem de buscar desculpas para continuarem com os mesmos hábitos nocivos.

Façam acontecer! DESAFIEM-SE a mudar a rotina! Tracem um objetivo e dêem uma chance a vcs mesmas. Bjs de uma corredora apaixonada.

#quemquerfazacontecer

Karen Bueno

_____________________________________________________

Bom dia Mamães Guerreiras!

vamos

Tudo bem?

Mamães, quero através desse post colocar depoimentos de cada mulher que quer, e faz acontecer!!!

Aquela mulher que acorda cedo para treinar, ou aproveita o horário do almoço (como eu), a noite, ou seja, independentemente  de horário, sempre arranja alguma forma de praticar atividade física, mesmo com a correria do dia-a-dia.

Mande a sua história para eu publica no blog  “mãe de dois run” – peço que tire uma foto da atividade física que costuma fazer (corrida, caminhada, pilates, etc) , e encaminhe no meu e-mail : maira_portugal@hotmail.com

Aguardo a história de vocês!

Vamos juntas fazer acontecer!

#quemquerfazacontecer

Um grande abraço!!!!!

Maira Portugal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s